História

Tide Hellmeister. Útil, inútil e louco!

A vida e a arte de Tide Hellmeister, o grande mestre brasileiro da colagem, do jeito que ele prefere revelar: sem formalidades, sem muitos detalhes, contendo apenas a essência com boas doses de colagem.

Alexei Brodovitch. O diretor de arte da Harper’s Bazaar

Ericson Straub - A renovação é o combustível do design. Referências estéticas do passado são resgatadas, constantemente, para conceber produtos contemporâneos. Isso comprova a intensa troca e, principalmente, o quão visionário pode ser o olhar de alguns designers. Alexei Brodovitch é um desses visionários. Ele foi muito mais do que o diretor de arte da revista Harper’s Bazaar, trabalho que o tornou internacionalmente conhecido. Na verdade, Brodovitch influenciou a estética do design editorial norteamericano, especialmente das revistas de moda, introduzindo o estilo

Santos Dumont, um designer

Adélia Borges - Poucos nomes são tão conhecidos no Brasil como o de Alberto Santos Dumont. Paradoxalmente, a superexposição camufla uma imagem, de certa forma, esvaziada de conteúdo e significado. A exposição “Santos=Dumont designer” – realizada no Museu da Casa Brasileira e concebida pelo artista Guto Lacaz – pretende desvelar, por baixo desse manto de desconhecimento e superficialidade, a figura de um grande designer. Um designer sonhador e perseverante, que, com suas criações, fez uma diferença na história e que, por isso mesmo, é capaz de nos dar lições até hoje.

Ao mestre com carinho

Ericson Straub - Sócrates, que viveu no século V antes de Cristo, nunca escreveu uma só palavra. Tudo o que se conhece a respeito de sua sabedoria foi transmitido por seus discípulos, sobretudo Platão e Xenofonte. Porém, a relação mestre-discípulo talvez seja anterior à filosofia grega. É provável que esteja na essência tribal do homem, onde o conhecimento era repassado de pai para filho, a fim de dar continuidade à cultura de cada povo. Não foi diferente com Jesus Cristo e a disseminação de sua doutrina através de seus discípulos. Também foi assim na Grécia antiga e na Roma Imperial.

Marcas. Nascidas por necessidade

Ericson Straub - Criadas com os mais diversos propósitos, desde a simples identificação de propriedade até a afirmação de qualidade, as marcas acompanham o homem há milênios e permeiam nossa existência carregadas de simbologia, representando cultura, atitude e, é claro, adoráveis objetos do desejo.

Gráfica. A vida, a vida…e

Ericson Straub - Você é capaz de adivinhar porque a mais inteligente e sofisticada revista brasileira de design nasceu em Curitiba e conseguiu sobreviver a todas as tempestades do mercado? Como diria o especialista em marketing, Eloi Zanetti, isto só aconteceu porque “alguém quis”. Neste caso, “o alguém” atende pelo nome de Oswaldo Miranda, mais conhecido como Miran, o homem que fez nascer uma das mais

Pierre Mendell – a força do cartaz

Mariana Di Addario Guimarães - A exposição ”Pierre Mendell – Cartazes” trouxe ao Brasil obras de um dos grandes frutos da escola suíça Basel School of Design: Pierre Mendell. Sua principal contribuição com a história das artes gráficas foram precisamente os cartazes, sendo que sua produção mais vasta foi para duas instituições da Alemanha, a Neue Sammlung – Museu para Artes e Design, e a Bayerisch Staatsoper – Teatro Nacional de Munique.

Bauhaus. A pedagogia da ação

Antônio M. Fontoura - A “Staatliche Bauhaus” foi fundada por Walter GROPIUS em 1919, na Alemanha. Foi um acontecimento cultural importante e determinante durante a República de Weimar. Como centro de produção cultural e intelectual, enfrentou durante sua existência, sérios problemas políticos e ideológicos. Passou por Dessau e encerrou suas ativi-dades em Berlim. A Bauhaus não pode nem deve ser entendida como “idéia de um só homem”.