O artista visual curdo Tishk Barzanji viu na arte a sua cura. Após mudar para Londres, como refugiado, enfrentava transtorno de ansiedade e isolamento social, e como um meio de terapia, começou a desenhar para expressar as suas angústias.

Apaixonado pelo movimento modernista, o surrealismo e o comportamento humano, suas obras são inquietantes e relacionam as interações humanas com estruturas arquitetônicas psicodélicas.

A maioria dos seus trabalhos é dominada pela arquitetura impossível e escadarias que lembram o estilo Escher. O artista em entrevista à It’s Nice That, diz que a sua intenção é “criar um mundo onde não houvesse limites para espaço e cor, tudo colidindo com o livre arbítrio”.

Confira algumas de suas obras selecionadas pela abc:  

Stimulate, 2018.

Stimulate, 2018.

The last banquet, 2018

The last banquet, 2018

Monopoly, 2018

Monopoly, 2018

Cycles in the Silence

Cycles in the Silence, 2018.

Para conhecer mais obras do artista, acesse a sua página no Instagram. Lá ele também compartilha textos sobre suas reflexões referentes a cada ilustração.

Compartilhe: