Um sistema de alerta que aponta excessos de sódio, açúcar, calorias e gorduras ajuda pessoas a escolherem produtos mais saudáveis para consumo no dia a dia.

Um estudo realizado pela Universidade Diego Portales, pela Universidade do Chile e pela UNC Gillings School of Global Public Health apontou que as novas regulamentações alimentares chilenas para a redução da obesidade têm impacto positivo na melhoria da qualidade de vida da população. O grupo de estudo entrevistou mães de crianças e adolescentes e diagnosticou que as embalagens informativas reduzem o consumo de alimentos nocivos para a saúde.

selos_chile

O governo chileno adotou em 2016 políticas de regulamentação de alimentos em três frentes: rótulo frontal de alimentos processados, restrições de comercialização e regulamentação escolar devido ao alto grau de obesidade da população: 1/4 dos estudantes e 1/3 dos adultos.

A regulamentação para os rótulos prevê que alimentos com alto teor de açúcares, gorduras saturadas, calorias e sódio tenham essas informações estampadas no rótulo frontal com um selo preto e de tamanho suficiente para fácil identificação. É interessante destacar que se um produto for nocivo em todas estas esferas, ele deve conter todos os rótulos; ou seja, quanto mais rótulos pretos, menos saudável é o alimento.

O estudo comprovou que as mães compreenderam bem este sistema de rotulagem e passaram a diminuir a compra dos alimentos com os rótulos, principalmente os que têm mais de um.

 

Compartilhe:
  • 27
    Shares