Ontem a equipe da abcDesign esteve na palestra do italiano Stafano Giovannoni, que veio ao Brasil para fazer parte do quadro da programação oficial da Semana D, no ar na capital paranaense desde segunda-feira. Para não perder a oportunidade, aproveitamos para entrevistar o convidado para saber mais sobre a sua carreira, que incluí 25 anos de estrada na Alessi, e trocar uma ideia sobre o design italiano e a atual tendência global. Mas como a entrevista, na íntegra, ainda não será divulgada, vamos dar um gostinho do que rolou por lá ontem.

Entre muitas das obras apresentadas na palestra, o italiano mostrou o modelo de celular desenvolvido por ele, como Alessi, e KDDI, em 2010, no Japão. Em épocas onde os smartphones reinam no mundo, desenvolver algo para cair no gosto dos jovens japoneses incluía mexer com a imaginação. E assim foi.

O forte dos mobiles da empresa eram os acessórios. Para fortalecer a marca, potencializando aquilo que já tinham de bom, Giovannoni desenvolveu um modelo com um perfil humano. Os acessórios, então, deram vida ao perfil, uma vez que os carregadores e fones de ouvido estavam relacionados as atividades humanas como dormir, pescar, passear com o cachorro e por aí vai. Além, é claro, do visor do próprio celular ser um globo ocular que ganha um coração quando a pessoa amada liga, ou vira um disco quando se escuta música; e por aí vai. Na brincadeira, o italiano diz que dá até para colocar um ícone representando a sogra quando ela liga.

A globalização

Giovannoni, ao traçar uma linha do tempo do design e da Alessi durante os últimos trinta anos, diz que uma das tendências atuais é o fato de estar trabalhando, cada vez mais, com empresas orientais. Isso é devido, quase de maneira óbvia, à globalização. Nas palavras dele, “quando as empresas orientais começam a chamar a gente, impõe-se ao design umas mudanças necessárias e o modo como as linguagens se relacionam”.

Para saber mais sobre o italiano, acesse www.stefanogiovannoni.it.

 

 

 

 

 

Compartilhe: