Logos sempre geram polêmicas. Um exemplo disso foi o logo das Olimpíadas de Londres 2012, muito criticado em seu lançamento. Mais uma vez o redesign de um logo gera polêmica. A bola da vez foi a nova versão do logotipo do Senac que ganhou destaque negativo em uma das divisões do site Under Consideration, chamada de Brand New, no último dia 22 de agosto. “O avião de papel do Senac caiu em chamas” foi o título de abertura do post escrito por Armin, para apresentar a nova versão projetada pela equipe do estúdio carioca Packaging Brands, e a nova campanha publicitária desenvolvida pela Ogilvy.

Mas a nova versão não agradou nem o autor do post e nem os leitores do site. Por meio de uma votação online, 50% dos votantes consideraram o ícone da marca ruim e 80% não aprovam a tipografia, até agora.

“Eu não iria postar esse projeto devido ao resultado ser muito ruim, mas é minha obrigação com a profissão informar todos os resultados”, começou Amin em seu discurso sobre o assunto – em tradução livre para o português. “Essa é uma ocorrência especialmente séria de design de identidade pobre por causa da vasta presença do Senac dentro do Brasil, implantando isso em massa. O velho logo”, continua ele, “já era ruim, mas ao menos era ruim naquele tipo ingênuo do jeito que isso era nos anos 70 e ninguém sabia nada melhor do que tapear Helvetica em algumas formas abstratas – uma prática que levou a grandes resultados por designers capacitados, que não é o caso aqui. O novo, entretanto, é presumidamente feito com todo o conhecimento que vem com o branding do século XXI e o que aparenta ser racionalização do senso comum: um avião de papel estilizado,  transformação e etc. Mas a execução é tão, tão terrivelmente ruim. O ícone é, quem sabe, até razoável. Quase parece um avião de papel e existe algum dinamismo clichê para ele. Mas, então, nós vamos para a tipografia. Palavras não podem começar a transmitir quão inapropriado isso é. Cada caractere é progressivamente pior, começando com um ‘S’ truncado culminando no, provavelmente, pior ‘c’ desenhado desde ‘Lithos’ — e gerou a pior marca desde ‘Bing’. Pensar que esse logo pode durar tanto quanto o anterior (de 1969) me faz ter vontade de pular de um avião. E não um de papel”.

E aí, qual é a sua opinião?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe: