O vidro traseiro do carro é a tela para o pintor Scott Wade realizar seu trabalho. Tudo começou com rabiscos com os dedos no carro sujo de poeira, muito comum na região em que mora nos EUA, no Texas. Após um tempo, ele passou a utilizar os pincéis e conseguiu desenvolver imagens bem mais complexas.

A obra do artista, ao contrário da maioria dos projetos desenvolvidos por outras pessoas, não é duradoura. Não por causa do material, mas devido ao fato de que a chuva ou o vento podem desmanchar o trabalho dele em um curto espaço de tempo. Dependendo das condições climáticas do dia, a vida de uma peça pode ser menor do que as horas gastas para desenvolvê-la, o que pode levar de 40 minutos a quatro horas.

Wade defende sua arte ao relacioná-la com a fragilidade da vida. Ele diz que como uma flor murcha em poucos dias e a folha ao cair de uma árvore seca, suas telas descrevem o fluxo natural da história.

O pintor tem “desenvolvido um portfólio que incluí a recriação de peças famosas como ‘Girl with a pearl earring’, de Johan Vermeer´s, à Mona Lisa de Leonardo da Vinci e, ainda, retrata populares figuras contemporâneas como o jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho”, comentou o site designboom.com.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via www.designboom.com

Compartilhe: