leo-burnett

Então, a Riachuelo se pronunciou. Bom, ótimo ver a voz das pessoas chegando onde tem que chegar. Não fiquei contente nem descontente com o texto do senhor Flávio Rocha (ou da sua assessoria de imprensa, provavelmente). Fizeram o que acharam que tinha que ser feito diante de acusações (e vamos apontar que foram apenas dois dias de campanha do #porrariachuelo, alavancada por Henrique Nardi!). Deixaram claro que diante de uma quantidade enorme de produtos lançados, apenas 3 casos foram apontados como plágio (dos quais sabemos, certo?), e que eles incentivam talentos, pagam royalties, tudo como deve ser.

Mas talvez o que a Riachuelo não tenha entendido, e muitas outras pessoas também não, que o centro da briga é o fato de que tem gente que acha que artes e ilustrações que estão na internet são simplesmente de domínio público. E pior, que uma marca como a Riachuelo (e todas as outras muitas marcas, independente do segmento) pode se apoderar e ganhar dinheiro com isso, sem dar o mínimo (e mínimo, leia-se pagamento pelo serviço) de crédito ao criador.

Sim, é prática comum em muitas lojas, talvez em especial nas de roupas, sim, acontece o tempo todo, mas isso não significa que esteja certo! Aqui, na abcDesign, como em muitos outros meios vinculados ao design, um dos objetivos é fortalecer a profissão, porque sabemos o quanto essa área contribui para o crescimento e lucros de uma marca. E nessa luta, um dos desafios é ensinar as pessoas a valorizarem o trabalho profissional. Ou o CEO da Riachuelo ia gostar de dar uma consultoria e não ser pago por isso, ou a jornalista da Riachuelo gostaria de ter um texto pessoal seu publicado num jornal sem ter sido paga (nem mesmo avisada) por isso? Essa é questão, a Riachuelo acabou simplesmente pagando o pato essa semana.

A internet, entre muitas coisas, permite que os consumidores falem abertamente, que amem ou destruam marcas se assim eles desejarem. Especialmente se a marca “pisar na bola”. Isso é uma revolução, sim, mas também é um fato, e as marcas têm que lidar com isso (algumas já fazem isso melhor que outras).

Por isso, sugerimos a todos que fiquem atentos. Afinal a Riachuelo não é a única, nem a última, a cometer esse tipo de deslize. É uma no meio de muitos. Então se vocês virem uma arte, logo, anúncio, etc. plagiado, comuniquem, protestem! Não é uma luta fácil, porque plágio é uma área nebulosa, existe a falsificação, a inspiração, a homenagem, as paródias, etc. (só isso dá pano para manga). Mas casos como esse, ou esse, são claros. Para dizer cruamente, pode pagar, pague. Ou se você trabalhar para uma grande marca, tenha o mínimo de ética, e crie! Edit: pequena, média, grande… qquer tamanho. O autor do trabalho original agradece.

Veja também http://www.abcdesign.com.br/design-grafico/me-copie-e-eu-te-denuncio/

E vocês, o que acham da situação toda (tão complexa?)


Redação

Matéria-prima da criatividade. | redacao@abcdesign.com.br

All author posts

Privacy Preference Center