por Carol Hoffmann (www.amenidadesdodesign.com)

É lógico e sabido que estamos na era digital, onde a informação circula rápida e livremente pelas redes sociais através de pequenas chamadas e urls encurtadas nas quais encontramos, ao menos uma vez ao dia, um infográfico sobre um tema qualquer.

Nesta era da informação, os infográficos viraram uma forte tendência e uma rotina em nossas vidas digitais. Antes vistas mais frequentemente em jornais, mapas ou como ilustração em material didático, agora entram diariamente em nossas redes de contatos para demonstrar uma infinidade de dados e informações das mais fúteis às mais relevantes e raras.

Infografias ou infográficos são representações visuais da informação: gráficos usados onde a informação precisa ser explicada de forma mais dinâmica, exemplos em mapas, jornalismo e manuais técnicos, educativos ou científicos se perdem no tempo. É um recurso muitas vezes complexo, podendo se utilizar da combinação de fotografia, ilustração e texto. A infografia surgiu da  soma de disciplinas que inclui o desenho arquitetônico, anatomia, gráficos estatísticos e cartografia.

Links de referência:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Infografia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Design_de_informação

http://en.wikipedia.org/wiki/Information_graphics

http://en.wikipedia.org/wiki/Data_visualization

Mas por que essa forma de demonstrar informação e dados vem tomando conta de nosso dia a dia?

Como esta técnica aplicada de Design da Informação transforma dados abstratos em um padrão reconhecível, próximo de nossos modelos mentais, garante a rápida compreensão das informações. Apesar de ser um recurso bastante complexo e com histórico acadêmico, infográficos são uma forma tangível e eficaz de comunicar informações  técnicas ou estatísticas. Os infográficos (informational graphics) revolucionaram o design, pois são imprescindíveis para apresentar informação técnica, números e estatísticas, processos e mecanismos transmitidos em pouco espaço e tempo.

Até bem pouco tempo, éramos impactados por infografias apenas em jornais e revistas. No entanto, hoje, todos os dias vemos as vemos sobre os mais variados assuntos em nossas redes de contato digital. Uma explicação se deve ao fato de que em época de redes sociais, onde as trocas de mensagens culminam em textos curtos e rápidos, essa tem sido a fórmula encontrada para alongar o diálogo com o público-alvo e transmitir a mensagem de forma a gerar interesse e prender a atenção. As infografias tem sido usadas como “highlights“: lembrando cartazes e pôsteres, antes colados em muros e postes, hoje colados em urls curtas e aplicadas em novas rotinas no twitter, facebook e blogs.

infographic

Nesta nova realidade, as técnicas visuais de contrastes de cor e psicologia da forma se tornam estratégia ao alcance da mensagem, aumentando as possibilidades de comunicação e conhecimento da informação onde poucos segundos definem a decisão de leitura e interesse desta geração, que é predominantemente visual.

Através desta estratégia de visualização da informação, estimula-se o interesse do público-alvo sem esforço aparente e o repasse da mensagem em questão, objetivando a “viralidade” da informação através da estética e entretenimento em detrimento da informação. Temos observado que um infográfico não tem sido julgado pela qualidade ou utilidade da informação, mas apenas por suas características gráficas.

use-infographics-600x786

Mas devemos admitir que, se bem executado, o infográfico funciona perfeitamente como método estratégico de comunicação, proporcionando um momento de estimulação visual ao observador. Mas como designers gráficos não podemos esquecer que devemos estar comprometidos em primeiro lugar com a solução de um problema de comunicação, não apenas a estética ou a busca da beleza. Tornar algo compreensível e não apenas fácil de olhar, é função do design gráfico, design de interface e design de informação. Todos têm por objetivo principal transmitir informações e dados.

O design deve continuar a ser um projeto orientado por princípios lógicos que ajudam a resolver problemas, como tem sido desde os tempos áureos. O design gráfico não deve se limitar a esses princípios lógicos aplicados na organização da página impressa ou interface gráfica: o objetivo do design gráfico sempre foi transmitir uma mensagem, seja ela pura informação ou mensagem emocional.

information-design

Dito isto, podemos concluir: um infográfico bem sucedido deve ser um equilíbrio perfeito entre estilo visual e entrega da mensagem / informação. A questão fica por conta do equilíbrio do projeto: estilo em excesso e a mensagem pode ser perdida, muito pouco estilo e pode ser ignorado. Existe uma linha tênue.

Pensando desta forma, a infografia tem a possibilidade de ser algo muito mais do que a mera embelezadora de dados, se o projeto for realmente focado na produção de conteúdos. A regra mais importante de produção de conteúdo é contar uma história, esse é o segredo de todas as infografias interessantes. Principalmente em tempos de internet de alta performance e tecnologia touch screen, as alternativas de projeto se ampliaram para interfaces  interativas e dinâmicas aplicadas a sites e plataformas móveis, com o objetivo de se obter uma comunicação mais eficaz  por meio da experiência do usuário. Através da interatividade, os infográficos cumprem seu papel de informar, mas também ganham uma função mais elaborada na estratégia de comunicação, estruturando pesquisas de mercado como o projeto Clube Pharmaton (http://clubepharmaton.com.br/) assinado por Gringo (http://www.gringo.nu/), que explora com excelência os recursos digitais disponíveis em seus projetos interativos.

pharmaton

“Infográficos são mais complicados do que websites porque não há receitas de bolo. Cada interface é única e deve estar bem adaptada ao assunto. Por outro lado, isso é uma vantagem para a realização criativa do designer.”  Usabilidoido

ionz

 

Mas não se preocupem, faz parte da nossa indústria do design: todos escorregamos em tendências, ficamos viciados em algo, nos cansamos, e partimos para a próxima. Outros se agarram a definições para dar aos projetos mais profundidade.

A boa notícia é a que haverá uma grande necessidade de mais profissionais nesta área com a criatividade e talento para ser capaz de fazer enormes faixas de dados compreensíveis e úteis.

Infografias feitas à mão que podem ilustrar a matéria, além das figuras já adicionadas:

http://carolhoffmann.blogspot.com/search/label/infografia

Curiosidades:

Infográficos tidos como clichês em pesquisa dentro de escolas de arte inglesas

http://www.clichespotting.com/#topcliches

Analisando infográficos por procedimentos editoriais e gráficos eficientes da técnicas da edição e do design.

http://sbpjor.kamotini.kinghost.net/sbpjor/admjor/arquivos/iiisbpjor2005_-_cc_-_tattiana_teixeira_-_suely_figueiredo.pdf

Dicas para quem quer produzir infográficos interativos

http://www.usabilidoido.com.br/dicas_para_infografistas_interativos.html

http://www.professordevigal.org/downloads/files/Unity04-HandOut.pdf

http://www.interactivenarratives.org/

Dicas de Links recheados de infográficos:

http://www.informationisbeautiful.net/

http://www.visualizing.org/

http://datavis.tumblr.com/

http://www.datagraphie.com/

http://www.infographicsshowcase.com/

http://www.good.is/infographics

Transparency: The Growth of Food Stamps

Grupos sobre Infografia:

http://www.flickr.com/groups/709037@N24/

http://www.flickr.com/groups/datavisualization/

http://www.flickr.com/groups/gdsdigital/

http://www.flickr.com/groups/smlinformationdesign/

http://www.flickr.com/groups/everyday-information-architecture/

http://www.flickr.com/groups/diagram/

http://www.flickr.com/groups/674685@N22/

http://www.flickr.com/groups/newsdesign/

http://www.flickr.com/groups/layout/

http://www.flickr.com/groups/498115@N20/

http://www.flickr.com/groups/1018135@N21/

http://www.flickr.com/groups/technicalillustrators/

http://www.flickr.com/groups/1113001@N25/

http://www.flickr.com/groups/1152065@N22/

http://www.flickr.com/groups/interfacedesign/pool/

Seleção de infografias criativas

http://carolhoffmann.blogspot.com/search/label/infografia

Carol Hoffmann é designer gráfica, apaixonada por design e inovação aliada ao pensamento estratégico, associado ao marketing digital. Editora do blog Amenidadesdodesign.com.br

Compartilhe: