Para nós, que somos aqui de Curitiba, o reposicionamento do maior grupo de comunicação do estado é uma notícia interessante.

logopeqeu

O que era RPC (Rede Paranaense de Comunicação) passa a se chamar GRPCOM – Grupo Paranaense de Comunicação. O Grupo abriga os jornais Gazeta do Povo, Gazeta Maringá, Jornal de Londrina, as oito emissoras RPC TV, afiliadas da Rede Globo no Paraná e as Rádios 98FM e Mundo Livre FM.

A mudança está vinculada ao novo posicionamento da marca, que além de fortalecer as unidades regionais do grupo busca “materializar a missão de grupo, que é o desenvolvimentleo, pela comunicação, da nossa terra e da nossa gente”, foi divulgado no release.

Os estudos de branding foram conduzidos pela BrandAnalytics e a nova identidade visual foi criada pela G8 Design, de Curitiba.

Segundo a descrição no release: “A nova logomarca simboliza a convergência e compartilhamento de informações, ideias, opiniões e diversão, ao mesmo tempo em que ressalta todas as plataformas de atuação que o grupo se utiliza para se conectar com seu público… EDIT (a pedido dos designers, essa parte deve ser retirada, pois se refere a outro logo ainda não revelada dos canais de televisão) Os traços da nova logomarca foram arredondados e ganharam formas mais orgânicas e harmônicas, o que permite um melhor rendimento no vídeo.  Para compor a marca, procurou-se uma tipografia que transmitisse robustez e refletisse solidez!“.

O posicionamento me parece coerente. Nada espetacular, mas condizente ao contexto em que a marca GRPCOM está inserida. Eles são o grupo mais forte de comunicação no estado e realmente são peça essencial da grande engrenagem que se chama Paraná. Faz sentido trabalhar para que todas suas extensões estejam mais fortemente associadas ao grupo. Mas seria interessante se aprofundar ainda mais no contexto.

Quanto à identidade, não amo nem odeio. Por uma questão de gosto pessoal não gosto de degradê em marcas, então para mim perdeu pontinhos. Também não vejo porque toda nova indentidade tem que ter o “aspecto orgânico”, mas isso é opinião pessoal.

E vocês, o que acharam?

rpc

Compartilhe: