Mariana Di A. Guimarães

Dificilmente o designer trabalha sozinho. Ele possui uma rede de fornecedores que colaboram diretamente para o sucesso de um material. Mas, quais são os critérios mais importantes ao escolher uma gráfica?

Um designer ao procurar uma gráfica, procura muito mais que máquinas modernas, pois isso não é mais diferencial, e sim, pré-requisito para sobrevivência. As agências de publicidade e estúdios de design procuram um parceiro que faça parte da sua cadeia de valores, ou seja, que colaborem estrategicamente para agregar valor ao serviço oferecido.

Um papel especial, um atendimento diferenciado, compromisso na entrega. Tudo isso tem o objetivo de satisfazer os anseios do cliente final. Um material com uma impressão gráfica excelente é algo que vai dar credibilidade para o designer. Mas o contrário também pode acontecer. Afinal, de que vale um ótimo projeto gráfico, se a impressão apresenta falhas?

Na hora de escolher estes parceiros, diversos critérios são levados em conta, mas três itens são os mais objetivos: qualidade, preço e serviço. Um trabalho gráfico deve ser bem executado, zelando pela integridade de cores, imagens e acabamentos. Devido a grande concorrência, um preço competitivo normalmente é o verdadeiro diferencial. E o serviço deve ser o mais completo possível.

No entanto, ainda existem critérios mais subjetivos, que normalmente, são aprendidos a partir da experiência neste ramo. Osmar Veiga é um destes profissionais escolados. Ele é produtor gráfico da JWT, escritório internacional com sedes em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. Osmar comenta que, a maior parte das agências trabalha com mais de uma gráfica porque os materiais variam muito, aspecto relevante ao contratar uma nova empresa. “Precisamos encontrar a gráfica que se adequa melhor ao material em questões como tiragem, custo, acabamento ou papéis especiais. Mas independente do tamanho ou nome, a gráfica deve se tornar uma parceira do escritório”.

Mas afinal, o que significa ser parceira?

Parceiro é alguém que não te deixa na mão. Fidelidade significa atender com qualidade para atender sempre. Ou seja, quando uma gráfica trabalha agregando valor ao serviço da agência, esta parceria pode durar anos. É assim que funciona com a G8, agência de design de Curitiba. “O que mais valorizamos é a fidelidade, porque é algo que não acontece à toa. É fruto de compromisso, preço e atendimento”, afirma Nenê Guimarães, diretor de branding e negócios da agência.

Compromisso

Prazo é uma palavra recorrente no meio do design e da propaganda. Materiais como folderes, peças publicitárias, cartilhas, cartazes e outdoors sempre são para “ontem”. Ao enviar uma peça a ser impressa, o designer deve estar seguro que o material será rodado e entregue dentro do cronograma estipulado. Para Nenê Guimarães, esta confiabilidade, muitas vezes, está acima de preço. Ele conta que já defendeu um preço mais elevado por ter a certeza que o material seria entregue conforme o desejado. “Você está pagando um pouco a mais por um valor agregado, pela tranqüilidade”.

Atendimento

Atender bem significa conhecer o seu cliente, ser acessível, e ter as ferramentas para ajudar diante de um problema ou uma crise. Para Nenê, um bom atendimento permite fácil acesso a todas as hierarquias da empresa. “É importante podermos conversar com dono tão facilmente como com o atendente, pois sentimos que não há vaidade. Além disso, a autonomia do atendimento reforça o sentimento de credibilidade e confiança”.

Esta comunicação clara e freqüente é o pilar para um atendimento personalizado, e muitas vezes é o que vai ajudar a solucionais pequenos problemas ou grandes crises. Com esse objetivo, a G8 implantou uma medida que procura inteirar as gráficas parceiras das novidades na agência. “Sempre que há treinamentos e mudanças de procedimento, convidamos um representante das principais gráficas parceiras. Como sempre procuramos inovações, e para mantermos o bom rendimento da gráfica, achamos necessário deixá-las integradas do nosso dia-a-dia”.

Parceria duradoura

Ou seja, ao procurar uma nova gráfica, preço, qualidade e serviço tornam-se valores relativos. Comprometimento, atendimento e fidelidade se tornam aspectos mais palpáveis, pois interferem diretamente na satisfação do cliente e podem transformar a parceria em um verdadeiro casamento.

Originalmente publicado na edição 20 da abcDesign

Mariana Di Addario Guimarães

Jornalista formada pela PUCPR. Ama design e até tentou a faculdade, mas descobriu que sua vocação mesmo é editorial. Atualmente faz pós-graduação em Branding na Unversidade Positivo.

Compartilhe: