Achei super legal a iniciativa dos alunos na UFPR quando eles resolveram renovar o logotipo do Centro Acadêmico, que já estava completando 10 anos e, realmente, não representava em nada os alunos que estavam chegando à faculdade de design…

Processo de avaliação

Eles acabaram fazendo um concurso, chamando estudantes de design de todo o Brasil, para refazer a marca do Centro Acadêmico deles. Foi feito um regulamento, passaram um briefing e receberam ao todo 10 propostas, vindas inclusive de outros Estados.

Mesmo sendo estudantes, eles tomaram consciência de que a pouca experiência renderia talvez logos sem a qualidade que eles estavam esperando, por isso, chamaram o professor Naotake, que mantém o escritório Nexo Design, para realizar um workshop sobre identidade visual.

 

Num sabe fazer? Tem que aprender... chama o prof Naotake

Num sabe fazer? Tem que aprender... chama o prof Naotake

 

0910_0547

Eles novamente contaram com a experiência de profissionais com mais anos de estrada para ajudar na decisão, e chamaram para a mesa  Nelson Smythe Jr., da Aurus Design e Silvio Silva, diretor do Lumen Design.

O resultado ficou com um estudante de lá mesmo, William Motta, e o segundo com Henrique Tramontina, da Unisinos. Até os argumentos dos decisores eles fizeram questão de deixar claros no site

 

Silvio Silva e

Silvio Silva e Nelson com o vencedor

 

A proposta vencedora representa um personagem, cuja principal característica é a motivação e a determinação, e também permite desdobramentos e uma flexibilidade para a aplicação da marca no dia-a-dia do Cadi. Ela atende os conceitos descritos no Briefing, sendo irreverente sem ser inconsequente, com bom-humor sem comprometer a credibilidade e aponta para a construção coletiva, integração e cidadania. O segundo colocado apresentou uma proposta bem construída e sistematizada, mas que não tem a contemporaneidade e irreverência da marca vencedora”.

Achei que a iniciativa da UFPR tratou com cuidado uma marca que para eles é tão querida. “O Cadi, um dos primeiros centros acadêmicos de design do Brasil, reflete a energia dos estudantes de design no Paraná”, escrevem eles… Nada mais certo que fazer um projeto estruturado para manter a marca com a qualidade que ela merece…

Quem dera os estudantes de administração aprendessem a tratar as marcas com esse mesmo cuidado, não é?

Parabéns pelo trabalho!

 

Era assim

Era assim

 

Ficou assim. Trabalho do William Motta, aluno de Design Gráfico da UFPR, 2009

Ficou assim. Trabalho do William Motta, aluno de Design Gráfico da UFPR, 2009

 

Compartilhe: