Design

16451-dsc_9693

O design que é uma jóia, e a jóia que é puro design

A joalheria tem um início simbólico há mais ou menos sete mil anos, quando nossos ancestrais viram formas na natureza que podiam ser usadas para enfeitar o corpo. Conchas e ossos foram os primeiros colares e broches, mas depois da descoberta do ouro e das pedras preciosas esta arte tomou novas direções. Hoje, o termo jóia vai muito além do ouro e dos diamantes e o design contribuiu muito para isso. Embora a joalheria de luxo ainda se mantenha firme no mercado, vemos nascer peças de alto valor agregado feito dos materiais mais simples, como as sementes do passado ou as garrafas pet do presente.
08-fusca_3

O Fusca e o Streamlining

O Fusca há muito tempo deixou de ser um simples artefato industrial e integra a categoria de ícone industrial, tanto no sentido de sucesso comercial mundial como quando visto sob a ótica do design e da engenharia.
09-alexei_ericson_6

Alexei Brodovitch. O diretor de arte da Harper’s Bazaar

Ericson Straub - A renovação é o combustível do design. Referências estéticas do passado são resgatadas, constantemente, para conceber produtos contemporâneos. Isso comprova a intensa troca e, principalmente, o quão visionário pode ser o olhar de alguns designers. Alexei Brodovitch é um desses visionários. Ele foi muito mais do que o diretor de arte da revista Harper’s Bazaar, trabalho que o tornou internacionalmente conhecido. Na verdade, Brodovitch influenciou a estética do design editorial norteamericano, especialmente das revistas de moda, introduzindo o estilo
Identidade e sistema de sinalização para os metrôs de Buenos Aires, ou "Subtes", como lá os chamam

O design e a cidade

Mariana Di Addario Guimarães - Há quase 40 anos que o Estúdio Diseño Shakespear vem marcando o “caminho” da história do design argentino. O nome do escritório vem de seu fundador, Ronald Shakespear. Em seu currículo, mais de 1.500 marcas e uma vasta experiência com design urbano.
07_imagem1

O construtivismo, a realidade objetiva social,

Antônio M. Fontoura, Dr. - O conhecimento sob o ponto de vista do construtivismo é algo temporário, em constante desenvolvimento, não objetivo, construído internamente e o seu aprendizado resulta da interação do indivíduo que aprende com outros sujeitos, dele com o meio ambiente, dele com os objetos, dele com a cultura e dele com a sociedade.
esse bracelete

Re-utilize

Eu tenho uma teoria, que está mais para uma esperança. Eu acredito que um dos futuros do design de produto é a reutilização de materiais. Afinal, Já temos coisas o suficiente no mundo, porque ao invés de criarmos mais materiais ou explorarmos mais matérias-primas, porque não reutilizamos objetos já existentes.
Rogério Duarte

Brasil em cartaz

A Exposição em Chaumont, a conhecida "cidade dos cartazes", encerra o ano do Brasil na França e mostra as artes gráficas brasileiras em um lugar privilegiado. No ano de 1906, Gustavo Dutailly, deputado de Haute Marne - unidade francesa equivalente a um estado brasileiro -, doou à Biblioteca Municipal da cidade de Chaumont cerca de 10 mil documentos entre livros, jornais e gravuras, além de uma invejável coleção de cinco mil cartazes litográficos, muitos deles ilustrados por mestres como Toulouse-Lautrec, Grasset, Chéret e Bonnard.