Alguns dos trabalhos que mais gostamos foram premiados com os Leões de bronze. Os jurados argumentaram que ficaram em terceiro lugar porque de alguma forma seu impacto não foi tão relevante quanto os trabalhos de ouro e prata. Mesmo assim um leão de bronze é um atestado de excelência.

Vamos aos que achamos mais legais:

Kevin, Bruce e Cath

Um briefing simples: criar uma linha de embalagens que encantasse as crianças e transmitisse personalidade em cada uma das três versões. Assim surgiram os personagens Kevin, Bruce e Cath, cada um com seus gostos e características particulares. Criação da Landor Associates Austrália.

Explosão

A vontade de fazer “explodir” o potencial das crianças da comunidade de Guangzhou durante os jogos que estavam acontecendo motivou esta campanha da Nike. Os gráficos exploram esse conceito que queria incentivar as crianças a fazerem mais esportes e foram colocados na praça de basquete da cidade, intervindo inclusive dos prédios. Trabalho da Wieden+Kennedy Shanghai.

Um mundo de papelão

A portuguesa Ivity queria homenagear seus clientes e para isso criou um mundo de papelão com ícones de seus clientes, como Coca-Cola, Sonae, Sata, etc. Além de decorar o escritória, o projeto era uma declaração de que é possível vencer a crise usando a criatividade.

 

Dois cadarços

A Görtz é uma loja alemã de sapatos que queria fazer uma ação para engajar os consumidores no PDV a comprarem a sua série especial de All Stars. A Kempertrautmann desenvolveu a embalagem usando a própria caixa do tênis e um par de cadarços extras, que podiam ser tirados e usados no tênis. O resultado foi um aumento de 15% nas vendas nas duas primeiras semanas.

 

Tiro certo

Nobilin é um remédio para digestão e o que geralmente causa má indigestão? Comidas pesadas. Com esta embalagem, fica claro que Nobilin é um tiro certo neste problema. BBDO Alemanha.

 

Bronzes brasileiros:

Coincidências

A série de anúncios para a Escola Panamericana de Arte e Design feita pela AlmapBBDO que mostrar que pode para se fazer arte o importante é saber olhar. Para interpretar isso, eles usaram detalhes de figuras típicas do universo da ciência e matemática. A arte pode estar em todo lugar.

O olhar das marcas

Transformar embalagens em câmeras pinhole não é um desafio. Mas chamar grandes fotógrafos, como Bob Wolfenson, Miro, Jairo Goldflus e Klaus Mittledorf para usá-las de forma a interpretarem o contexto daquelas marcas é uma grande sacada. Essa foi a proposta de “O olhar das marcas”, promovida pela JWT, que transformou os produtos de seus clientes em obras de arte e entretenimento.

 

Uma tipografia para uma causa

O centro nacional de violência doméstica de Londres precisava comunicar seus serviços e conscientizar as mulheres que existe uma saída para o abuso. O cliente também queria que a peça enfatizasse que elas não precisam sofrer em silêncio. A solução da JWT Londres foi usar a tipografia como elemento forte da campanha.

 

Esculturas

Mais um trabalho envolvendo papelão e esportes, desta vez em forma de esculturas com os famosos jogadores de basquetes chineses. As peças ficavam dentro das lojas e estavam promovendo a marca chinesa Anta (esse nome não ia funcionar por aqui)… Trabalho da JWT Shanghai.

Design temporário

Para divulgar uma promoção relâmpago de descontos, a Mudra Communications de Mumbai fez os flyers em folhas e pétalas de verdade. Os descontos eram válidos até durarem os materiais, que começavam a dissolver em 48 horas. Lembrou o projeto da Tátil, mas com um uso completamente diferente.

 

Compartilhe: