Lucas Samaras é reconhecido por sua multiplicidade artística: esculturas, pinturas e performances fazem parte do repertório do experimentalista que traz fortes influências de artistas como Allan Kaprow e Claes Oldenburg em suas obras. Mas, o que chamou a minha atenção no acervo artístico de Lucas foram as suas peripécias fotográficas; munido com uma Polaroid, ele criou o termo Photo-Transformations para os seus autorretratos que são fotografias impressas e, posteriormente, pintadas com corantes diluídos em água.

Photo-Transformation-February5-1974

Photo Transformation | February, 5 – 1974

O artista nasceu em Kastorias (Grécia) no ano de 1936, mas aos doze anos se mudou para New York, cidade que reside até os dias de hoje em seu aconchegante apartamento [que também serve como estúdio e ateliê]. Imerso no conforto do seu lar, Lucas Samara retrata o seu eu, suas múltiplas personalidades, gostos e anseios através das fotografias analógicas.

Photo Transformation | June, 13 - 1974

Photo Transformation | June, 13 – 1974

 “a Polaroid me permitiu ser o meu próprio crítico, a minha própria excitação, meu próprio diretor, o meu próprio público”

Lucas Samaras, para o The Guardian

Photo-Transformation-September 9-1976

Photo Transformation | September, 9 – 1976

Samaras é um espelho que, em toda a sua introspecção, reflete singularidades experimentalistas em uma sobrecarga de autoconhecimento.

PhotoTransformation-1976

Photo Transformation | 1976

Photo-Transformation-July6-1975

Photo Transformation | July, 6 – 1975

Photo-Transformation-November 6-1973

Photo Transformation | November, 6 – 1973

Photo-Transformation-November22-1973

Photo Transformation | November, 22 – 1973

 

 

 

Compartilhe: