De 3 de outubro a 6 de dezembro, com mais de cem espaços culturais, Curitiba realiza a Bienal Internacional de Arte com a temática “Luz do Mundo”, sendo o principal homenageado, Julio Le Parc, o pioneiro da arte cinética. Esta é a 22ª edição da Bienal em Curitiba que continua com a proposta de expor uma arte urbana e ampla: toda a programação é gratuita, exceto as exposições que ocorrem no Museu Oscar Niemeyer (R$ 9 a inteira e R$ 4,50 a meia entrada).

Algumas exposições que compõem a programação são:

“Between You and I”, de Anthony McCall, no Palacete dos Leões
Anthony McCall através da projeção de filmes em salas cheias de fumaça cria um híbrido entre escultura e cinema, no qual os espectadores têm liberdade de se mover pela sala, fazendo assim, parte integrante da obra.

 

“Luz versus Luz”, curadoria de Adriana Almada de poemas de Paulo Leminski, no MAC

Com a premissa “luz”, 28 obras de Paulo Leminski compõem a exposição que, através da imagem, conceito e experiência trabalha a luz de forma concreta.

 

 

Luz Interior, coletânea de 31 artistas, no MuMa

Bahia, Rio de Janeiro, Bolonha (Itália), Minas Gerais, Açores (Portugal), Mato Grosso, Solna (Suécia), Paris (França), entre outras nacionalidades resultaram na pluralidade desta exposição energética.

 

“In.Visible”, de Jeonmong Choi, no Museu Oscar Niemeyer 

Jeongmoon Choi, uma artista sul-coreana contemporânea, expõe a mostra “In.visible” um ambiente tridimensional criado a partir de uma trama de fios fluorescentes.

Para ver o calendário de atrações completo: s2

Compartilhe: