Se os arquitetos conseguirem transpor as barreiras físicas e matemáticas da série de construções propostas pelo artista e fotógrafo de arquitetura, Filip Dujardin, talvez a imaginação fértil dele não precisasse ficar restrita as galerias. Mas, ao menos por enquanto, o trabalho dele, que parece bem real e até ordinário em um primeiro momento, poderá ser visto na Highlight Gallery, em São Francisco, entre os dias 7 de fevereiro e 29 de março.

A coleção de imagens criadas são fotomontagens utilizando fotografias de prédios dos arredores de Ghent, na Bélgica, país de origem do artista.

“A maioria de suas criações arquitetônicas são estruturalmente implausíveis, entretanto, parecem perfeitamente ordinárias em um primeiro momento, revelando os seus absurdos só quando o espectador percebe detalhes faltantes ou incoerentes. A obra reivindica sua herança cultural belga, referenciando-se a surrealistas como René Magritte e Raoul Servais – cuidadosamente ondulando o surreal dentro da rica linguagem urbana”,  publicou Lara, no site Designboom.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe: